Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março 6, 2016

Relações entre pais e filhos!

Há uma oração por dia... Click to pray

Aplicação Click To Pray foi criada por jesuítas portugueses e conquistou o Papa Francisco. Há uma oração por dia e vários textos para pensar. App lança a versão internacional para levar a fé ao mundo. As aplicações para telemóvel sobre fé, orações e confissões já não são novidade. Mas houve uma que conquistou a pessoa certa: o Papa Francisco. Chama-se Click To Pray, foi concebida por jesuítas portugueses e agora adaptada a outras línguas – inglês, espanhol e francês.

Perdoar nem sempre é fácil...

Perdoar nem sempre é fácil, principalmente quando a causa da ofensa abriu profundas feridas no coração. Mas aqui está um caminho sereno para abrir seu coração ao perdão.  Muitos caminham pela vida com feridas abertas há muitas décadas, buscam a cura para a cicatrização; mas quando pensam que ela ocorreu, a ferida se abre novamente e causa dores maiores que no passado. Jesus nos diz que devemos perdoar o nosso irmão setenta vezes sete, ou seja, o perdão não tem limites para ser concedido. No entanto, nossa realidade humana, frágil e pecadora insiste em deixar que a ofensa seja maior que o perdão. Tudo isso se deve à profundidade que a mágoa causou em nossa alma. Bom mesmo seria se conseguíssemos perdoar sempre e de coração.

Rústica

Ser a moça mais linda do povoado.
Pisar, sempre contente, o mesmo trilho,
Ver descer sobre o ninho aconchegado
A bênção do Senhor em cada filho.

A Luz que Vem das Pedras

A Mulher Inspiradora

Mulher, não és só obra de Deus;
os homens vão-te criando eternamente 
com a formosura dos seus corações, 
e os seus anseios 
vestiram de glória a tua juventude.

A Mulher

Se é clara a luz desta vermelha margem
é porque dela se ergue uma figura nua
e o silêncio é recente e todavia antigo
enquanto se penteia na sombra da folhagem.
Que longe é ver tão perto o centro da frescura

Aqueles que ninguém quer escutar

Há pessoas que não têm quem as oiça… Esta ausência de amor não é tristeza, é algo bem mais profundo. No mundo de hoje estamos cada vez mais fechados e julgamo-nos confortáveis nesse nosso comodismo. Chegamos mesmo a pensar que os problemas do mundo acabam quando desligamos a televisão. Esta ilusão de que comandamos a realidade, dá-nos a falsa convicção de que são os outros que precisam de nos ouvir, e não nós a eles. É preciso lutar muito para que cada um de nós seja capaz de se evadir da prisão onde está só.